Deixa-te ir enquanto ainda tens algo para ser sugado, restitui à tua pele a cor que escondes quando te assustas, remove as impurezas que te rasgam a alma e reconquista o teu lugar.
A amorfidade de sentimentos e exteriorizações começa a marcar-te porque sempre foste mais do que o que te obrigam a transmitir. Não tens culpa que não te aceitem muito menos tens culpa da genética que se escreveu no teu núcleo porque no fundo foste gerada e não criada a partir de alguma perfeição idealizada, foste desejada, continuas a sê-lo, mas a que preço estás disposta a ser reestruturada por uma sociedade que não faz mais do que te enxovalhar?
Ris-te de cada um que te aponta do dedo, mas acabas sempre por te sentir gelada, presa numa cápsula de refrigeração que serve para te fortalecer as defesas mas que ao mesmo tempo te tem retirado a força vital, porque tu não vives, sobrevives, pelo menos enquanto não desligarem a máquina e te sentires novamente indefesa, vulnerável, capaz de deixar penetrar a penumbra que te envolve.
Vais cometer esse erro, vai-te saber bem a rebeldia, sabes que sim, não é a primeira e certamente não será a última vez, mas depois...bem, depois vais voltar a arrepender-te porque deixaste ir de ti o que já não tinhas para dar, é a vida, nunca foi justa e também não parece estar com vontade de se tornar, no entanto, vale sempre a pena arriscar, mais que não seja para adicionar mais uma cicatriz à colecção que tanto te orgulhas de exibir quando estás sozinha, rodeada das tuas memórias e dos teus erros, afinal antes estragada do que imaculada, é sinal que de certa forma procuraste sentido nos teus passos e resposta para os teus medos.
Deixa que drenem de ti o que é de valor, mas não deixes que te tirem o último fôlego, sem ele não há retorno e se te perderes...deixas de ser alguém para passar a ser uma coisa, dispensável, entorpecida, remexida e vazia.
Não é o que queres, pois não?

4 comentários:

  1. Parabéns pelo que escreve! :)
    Deixei um mimo aqui:

    http://lerviverler.blogspot.pt/2015/08/vida-noutro-blog-172.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá :D

      Muito obrigada por ter passado, comentado e divulgado, são estes miminhos que fazem com que valha a pena partilhar um bocadinho do que me vai correndo pelas teclas :)

      Beijinhos*

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Olá :)

      Obrigada, espero que vá(s) encontrando por aqui mais coisinhas das quais gostar :b

      Beijinho *

      Eliminar